291 282 590 | 2ª a 6ª - 8h30 às 21h00 - sábado - 8h30 às 18h00

urgênciaS

Horário das Urgências:

Funchal: 2ª a 6ª – 8h30 às 21h00 – sábado – 8h30 às 18h00

Canhas (Ponta do Sol): 2ª a 6ª – 8h30 às 19h30 – sábado – 8h30 às 13h00

Descolou-me uma coroa. O que devo fazer?
  • Se a coroa estiver solta: tente removê-la da boca
  • Poderá limpá-la e secá-la
  • Conserve num local seguro, adequadamente acondicionada.
  • Contacte-nos rapidamente para agendamento de uma consulta e leve a coroa consigo para a consulta.
  • Opte por alimentos moles e evite mastigar sobre o dente que ficou sem coroa. Não deixe acumular detritos na área afetada – higienize sempre após as refeições.
Tenho o aparelho a magoar? O QUE DEVO FAZER?

É normal o paciente sentir um incómodo nos dentes nos dois ou três primeiros dias após as ativações, realizadas nas consultas mensais de Ortodontia. Se sentir dor, ingira alimentos pastosos ou líquido, tome um analgésico (Paracetamol 1000 mg, Ex: Ben-u-ron ®, Panadol®, Panasorbe®) e informe o ocorrido ao seu Ortodontista na consulta seguinte. O nível de sensibilidade à dor varia de paciente para paciente.

 Bebidas geladas também podem ajudar a atenuar o incomodo nos primeiros dias após a colocação do aparelho dentário.

Cera ou silicone podem ser utilizados para proteger a gengiva ou a bochecha que esteja magoada, picada ou com aftas.

Siga as instruções dadas pelo seu Ortodontista ou pelas assistentes da clínica.

Saiba mais sobre os Aparelhos Dentários

 

Descolou-me uma peça do aparelho. O que devo fazer?

No caso de fraturar alguma peça do aparelho, informe a assistente do consultório para que a sua próxima consulta seja planeada com a duração adequada e com o material necessário para a reparação do aparelho. Não é necessário nem urgente dirigir-se à clínica a não ser que a peça solta esteja a magoar.

RECOMENDAÇÕES AO PACIENTE QUE USA APARELHO

1 – Escove os dentes logo após as refeições com a escova de dentes e com o escovilhão interdentário. Após a escovagem utilize fio dental (o “passa fio” pode ser utilizado para auxiliar para a utilização do fio dentário) e bocheche com elixir fluoretado. Lembre-se que a aparatologia fixa facilita a acumulação de placa bacteriana e por isso os seus cuidados com a higiene oral devem ser aumentados. Não são os aparelhos ortodônticos nem o material utilizado para a cimentação dos brackets que provocam cáries, mas sim a placa bacteriana depositada. A escova deve ser trocada no máximo após 2 meses de utilização, ou quando as cerdas aparecerem “abertas”.   

2 – Evite alimentos açucarados e com elevada adesividade (pastilhas elásticas, rebuçados, gomas, caramelo, etc.). Não utilize os dentes da frente para cortar alimentos (maçã, cenoura, sanduíches, carne com ossos, etc.) utilize, ao invés, uma faca. Não trincar alimentos duros (rebuçados, gelo, cerais crus, amendoim, pipocas, castanhas) uma vez que estes podem fraturar o aparelho.

3 – Alimentos que possuem muitos corantes, normalmente alteram a cor dos elásticos do aparelho e devem ser evitados, principalmente pelos pacientes que usam aparelhos de estéticos de cerâmica (ex.: caril, açafrão, café, chá, etc).

4 – É normal o paciente sentir um incómodo nos dentes nos dois ou três primeiros dias após as ativações, realizadas nas consultas mensais de Ortodontia. Se sentir dor, ingira alimentos pastosos ou líquido, tome um analgésico (Paracetamol 1000 mg, ex.: Ben-u-ron ®, Panadol®, Panasorbe®) e informe o ocorrido ao seu ortodontista na consulta seguinte. O nível de sensibilidade à dor varia de paciente para paciente.

5 – No caso de fraturar alguma peça do aparelho, informe a assistente do consultório para que a sua próxima consulta seja planeada com a duração adequada e com o material necessário para a reparação do aparelho. Não é necessário nem urgente dirigir-se à clínica a não ser que a peça solta esteja a magoar.

6 – Se o aparelho o magoar, ligue para o consultório para receber instruções de como proceder. Ceras ou silicones podem ser utilizados para proteger a gengiva ou a bochecha até à próxima consulta.

7- A correta utilização dos aparelhos auxiliares e dos elásticos intraorais é fundamental para a progressão do tratamento. Faltas, atrasos, peças soltas, perda de peças, falta de cooperação na utilização dos elásticos ou do aparelho extra oral (arco facial ou máscara facial) levam a um aumento, indesejado, do tempo do tratamento. Um tratamento bem-sucedido e dentro do prazo estipulado depende em grande parte da colaboração do paciente.

8 –  Em virtude do tipo de crescimento, pode ser necessário alterar o plano de tratamento.

9 – Desejamos que o seu tratamento ortodôntico seja o mais rápido e confortável possível. Sempre que houver alguma dúvida, pergunte-nos.

Estou a fazer um tratamento de canal e tenho dores? O que devo fazer?

Contactar o seu médico dentista e o colocar ao corrente da situação.

Em caso de não conseguir contactar o médico dentista:

  • Adotar uma dieta de consistência mole e evitar mastigar na zona afetada
  • Escovar bem os dentes e usar fio dentário.
  • Recorrer a medicação que passa pelos analgésicos e anti-inflamatórios.
  • Evitar posições de decúbito dorsal (deitar) pois aumenta a dor.

Logo que possível contactar o médico dentista.

A restauração (chumbo) saltou? Tem dores? Sim? Não? O QUE DEVO FAZER?
  1. Em primeiro lugar tem de verificar se a restauração é provisória ou não. Caso seja, existe a necessidade de regressar ao consultório, de modo a tapar a cavidade. No entanto, é um procedimento relativamente simples.
  2. Caso não se trate de uma restauração provisória, verifique se a perda resulta apenas da restauração, ou se se trata de restauração e uma porção de dente. Na primeira hipótese, é expectável não ter qualquer tipo de sintomatologia dolorosa, daí que é relativa a urgência. Se, por sua vez, o incidente resultar na perda de dente e restauração, é preferível não adiar a sua vinda ao médico dentista. 
  3. Por vezes, o grande inconveniente deste acontecimento é, sobretudo, a sensação do dente arranhar a língua e a gengiva. Se for esta a sua grande queixa, não se preocupe, um simples polimento resolve esse problema.
  4. Ainda assim, em qualquer uma das situações, será prudente não realizar o ato mastigatório do lado que se queixa da perda da restauração, até à sua vinda ao médico dentista.
Tenho a boca aberta e não consigo fechar. O QUE DEVO FAZER?

Este travamento pode ser originado após um bocejo ou após estar com a boca aberta por algum tempo durante um tratamento dentário.

É importante:

  • Manter a calma e relaxar a musculatura da face – de forma controlar a tensão muscular
  • Tentar fazer com que a mandíbula volte ao lugar sozinha após o relaxamento

Se isso não acontecer:

  • Deverá procurar imediatamente a ajuda do seu Médico Dentista para colocar a mandíbula na posição correta.
TENHO AS GENGIVAS A SANGRAR. O que devo fazer?

O sangramento das gengivas é um sinal de que elas não estão saudáveis como deveriam.  Na maioria dos casos o sangramento deve-se à inflamação da gengiva, gengivite.

A gengivite é o resultado de uma remoção inadequada de placa bacteriana dos dentes. Se esta placa bacteriana não for removida com escovagem eficaz e visitas regulares ao dentista, endurece e forma o tártaro (“pedra”).

A presença de tártaro leva a um aumento do sangramento e ao aparecimento da periodontite, que é a forma mais avançada da doença gengival.

Qual o tratamento?

Na maior parte dos casos, uma correta escovagem com utilização de fio dentário e escovilhões é o suficiente. 

Nos casos em que o sangramento persiste mesmo depois de uma boa higiene dentária deverá procurar um profissional qualificado que irá realizar o tratamento correto para estabilizar a doença.

Tenha atenção, que tanto na gengivite com na periodontite, o controle e manutenção de uma escovagem correta são essenciais para evitar recidiva da doença, ou seja o sangramento da gengiva voltar a acontecer.

Sou adulto e tenho o dente a abanar. O QUE DEVO FAZER?

Dentes a abanar são um sinal clinico de periodontite.

A periodontite é uma doença que evolui a partir da gengivite e que implica uma perda de suporte ósseo dos dentes e se não for tratado atempadamente leva à perda dos dentes. 

A periodontite pode ser:

  • Crónica (evolução lenta)
  • Aguda (evolução rápida)
  • Localizada (quando não atinge todos os dentes)
  • Generalizada

Muitas vezes a periodontite é assintomática. Os principais sinais de alerta são:

  • Mobilidade dentária (dentes a abanar)
  • Sensibilidade dentária 
  • Retração gengival (raízes dos dentes começam a ficar expostas)
  • Sangramento da gengiva
  • Pus à volta dos dentes
  • Aparecimento de espaços entre os dentes
  • Mau hálito

Se tem um ou mais sintomas destes é possível que sofra de doença periodontal. Por esse motivo é recomendável que consulte o seu Médico Dentista.

Tratamento:

Na maioria dos casos é impossível reverter a perda óssea, mas é possível parar ou reduzir a sua evolução. 

O tratamento exige que seja removida toda a placa bacteriana e tártaro com higienizações e raspagens radiculares. Nos casos mais graves pode ser necessário efetuar uma cirurgia quando zonas mais profundas são atingidas. 

Qualquer um destes tratamentos exige a colaboração dos pacientes em manter uma higiene dentária irrepreensível, caso contrário qualquer tratamento será em vão. 

O que fazer se o dente cair ou partir?

SE O DENTE CAIU OU PARTIU?

  1. Em primeiro lugar deves encontrar o dente ou fragmento.
  2. Quando o encontrares segura-o cuidadosamente pela coroa.
  3. Lava-o bem com soro fisiológico ou com leite.
  4. O fragmento do dente pode se colado com a preciosa ajuda do teu médico dentista.

 SE O DENTE CAIU?

Depois, deves seguir uma das seguintes alternativas:

 Coloca o dente de volta ao seu lugar

  1. Coloca o dente num copo de leite ou de soro
  2. Coloca o dente entre a bochecha e a gengiva.

Em ambos os casos deves procurar o teu médico dentista o mais rapidamente possível, de preferência nos primeiros 30 mins.

O dente definitivo está a nascer atrás e o dente de leitE ainda não caiu. O QUE DEVO FAZER?

1 – Certifique-se se o dente de leite está a abanar;

 2 – Se sim, continue a abanar, e estimule a criança a fazer o mesmo. Diga-lhe para mexer o dente para trás e para a frente 10 vezes, e repetir duas a três vezes por dia. Se dentro de uma semana não cair deverá marcar consulta. Dê pão e fruta para a criança ser obrigada a usar os dentes da frente. E NUNCA deixe de os escovar, por mais que a criança resista. Escove devagar, mas escove.

 3 – Se já abanou e deixou de abanar marque consulta no Odontopediatra. Esta consulta deverá acontecer dentro de 2 a 3 semanas, no máximo.

 4 – Se o seu filho nunca foi ao dentista, não é recomendado fazer uma extração na primeira visita. Venha preparado para o problema não ficar resolvido nesse dia. O Odontopediatra (dentista de crianças) vai avaliar o estado de confiança da criança, e decidir se é vantajoso aguardar pela segunda visita para a submeter a um ato cirúrgico. Só temos uma oportunidade para causar uma boa primeira impressão.

Tenho a boca cheia de aftas? O que fazer?
  • Verificar se surgiu em consequência de algum alimento em especial. Pode ser uma reação alérgica.
  • Pode utilizar algum gel para aftas. É de esperar alívio após a utilização do mesmo e que estas cicatrizem dentro de uma semana a duas.
  • Caso não tiver melhorias, marcar consulta no seu medico dentista para este verificar qual a causa e indicar tratamento apropriado.
TENHO A CARA INCHADA E DÓI-ME IMENSO, O QUE FAZER?

1- A principal razão para isto será devido a um Abcesso associado a algum dente.
2- Marcar consulta com urgência no seu médico dentista
3- Será feito um tratamento de urgência. a. Por exemplo tratamento de canal ou extração do dente
4- É necessário tomar a medicação que o seu médico dentista irá receitar dependendo de cada caso

HÁ OUTRAS RAZÕES PARA TER A CARA INCHADA?
  1. Reação alérgica a algum alimento ou picada de inseto
  2. Dentes do siso estão a erupcionar (é necessário marcar consulta com o seu médico dentista)
  3. Algum trauma.
A MINHA PRÓTESE DENTÁRIA REMOVÍVEL PARTIU-SE. O QUE FAZER?

A colocação de próteses dentárias, quer fixas ou removíveis, apesar de terem como objetivo mimetizar ao máximo uma situação clínica o mais próximo do ideal, poderão apresentar também alguns inconvenientes especialmente com o seu uso e desgaste ao longo do tempo. Um dos problemas mais frequentes com o uso de próteses removíveis, em especial as acrílicas, é a fratura da prótese. Como tal, é muito importante que o paciente saiba como agir nestes casos.

EM CASO DE FRATURA DA PRÓTESE DENTÁRIA O DOENTE…

DEVE:

  • Guardar a prótese num recipiente adequado.
  • Contactar a clínica dentária que frequenta e explicar a situação.
  • Marcar consulta para avaliação do estado da prótese, pois por vezes poderá ter reparação e não ser necessário uma prótese nova.

NÃO DEVE:

  • Voltar a usar a prótese antes de a mesma ser consertada.
  • Tentar consertar a prótese em casa com produtos como colas e outras substâncias pois a maioria desses produtos são tóxicos e podem ser prejudiciais para a prótese e para a saúde do portador.